Administrativa no image

Publicado em 10/10/2012 | por Mestre

Banco Central

As orientações são para início imediato dos  estudos
Com a intenção do Banco Central (BC) de divulgar os editais do concurso para técnico, analista e procurador até março de 2013, os interessados em participar contam com cerca de oito meses para se preparar para as provas, considerando-se a necessidade de aplicá-las, no mínimo, 60 dias após a publicação dos documentos que regulam a seleção. O tempo é suficiente para conseguir uma boa preparação. Mas é importante começar logo, desde já, e não deixar para estudar quando os editais forem publicados. Nas provas do BC costuma ser cobrada uma gama de conhecimentos muito ampla, sobretudo para analista, e com uma complexidade diferente da vista em outros concursos para cargos semelhantes.
O banco solicitou ao Ministério do Planejamento 1.850 vagas para o biênio 2013/2014, sendo 400 de técnico (de nível médio, com remuneração inicial de R$5.221,28, incluindo auxílio-alimentação de R$304), 1.330 de analista (superior; R$13.264,77) e 120 de procurador (bacharelado em Direito; R$15.274,60). A expectativa, segundo o chefe-adjunto do Departamento de Gestão de Pessoal do BC, Delor Moreira dos Santos, é que a autorização seja concedida este ano (segundo fontes na direção do banco já há acerto para que isso ocorra), mas ainda não se sabe quantas vagas serão liberadas pelo ministério. Para 2013, a demanda do banco é de 1.090 novos servidores, dos quais 200 técnicos, 830 analistas e 60 procuradores.
Caso seja autorizada apenas a demanda do banco para o ano que vem, a oferta já será superior à do último concurso aberto em 2009. Naquela oportunidade, foram oferecidas 500 vagas, sendo 150 de técnico, divididas entre as áreas de suporte administrativo e segurança institucional, e 350 de analista, distribuídas por diversas áreas. Dos 244.401 inscritos, 143.201 concorreram às 75 chances para técnico de suporte administrativo, gerando uma concorrência de 1.909,34 candidatos por vaga. Segundo ainda Delor Moreira, haverá uma oferta muito expressiva para a área no novo concurso, o que deve fazer com que também haja uma grande procura por parte dos que desejam ingressar no BC.
A previsão de uma concorrência elevada reforça a necessidade de estudar com bastante antecipação.  Uma boa maneira de antecipar os estudos é a resolução de provas anteriores, inclusive de outros concursos. Existem matérias que são cobradas no BC para as quais não se tem um acervo muito grande nas provas anteriores do banco. Então, é importante examinar essas disciplinas em outras provas, buscando estar próximo do modelo da banca do concurso anterior.
É desaconselhável o estudo a partir de livros em função do pouco tempo para se dedicar à bibliografia de todas as disciplinas. O aconselhável é buscar uma apostila que é mais sintetizada. Precisa ser algo dirigido, relacionado ao edital anterior e atualizado. As apostilas devem trazer ainda muitas questões de provas anteriores, segundo Damasceno. A receita do bolo é um bom material, direcionado, sintetizado, com questões anteriores, um agendamento dos horários de estudo e disciplina. A disciplina é a ferramenta-chave para qualquer aprovação.
Candidato deve focar no programa de 2009

Segundo o chefe-adjunto do Departamento de Gestão de Pessoal do BC, Delor Moreira dos Santos, 90% do programa do concurso realizado em 2009 para os três cargos deverá ser mantido. Recomenda-se aos futuros candidatos que foquem nesse conteúdo. Depois da publicação do edital, aí sim, é preciso aparar as arestas, avaliando os tópicos novos.

Na seleção anterior, o programa de técnico foi composto por Língua Portuguesa, Noções de Direito Constitucional e Administrativo, Atualidades, Raciocínio Lógico-Quantitativo e Conhecimentos Específicos. Já o de analista contou com Língua Portuguesa, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Sistema Financeiro Nacional, Economia (Macroeconomia e Microeconomia), Raciocínio Lógico-Quantitativo, Língua Inglesa e Conhecimentos Específicos.
Para procurador, o conteúdo programático compreendeu os direitos Constitucional, Administrativo, Econômico, Financeiro e Tribuário, Civil, Processual Civil, Empresarial, Internacional Público e Privado, Penal, Processual Penal, do Trabalho e Processual do Trabalho e Previdenciário. O concurso consistiu em provas objetivas, prova discursiva (apenas para analista), avaliação de títulos (dependendo da área de atuação), sindicância de vida pregressa e programa de capacitação, além de discursivas (três) e oral, ambas apenas para procurador.
De acordo com Delor Moreira, as provas deverão ser realizadas em todas as dez capitais onde o BC está presente. As vagas também deverão ser distribuídas pelas dez regionais.
Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑