Dicas no image

Publicado em 19/07/2012 | por Mestre

Banco Central

Informações Gerais

O Banco Central (BC) pretende oferecer aos futuros candidatos do concurso previsto para técnico (nível médio) e analista (superior) a chance de escolher a cidade para a qual desejam disputar as vagas. O banco possui unidades em dez capitais. A meta do BC é encaminhar o pedido da nova seleção ao Ministério do Planejamento até o fim deste mês. A autorização deve ser concedida este ano. As remunerações iniciais são de R$5.221,28 (técnico) e R$13.264,77 (analista), incluindo o auxílio-alimentação de R$304. A regionalização da oferta é uma forma de evitar problemas na estabilização de parte dos servidores que ingressaram no órgão via último concurso, realizado em 2009, em suas respectivas lotações originais. “Eles entraram no banco e em pouco tempo já estavam querendo ser transferidos para outra cidade”, explicou Delor Moreira dos Santos, chefe adjunto do Departamento de Gestão de Pessoas (Depes) do órgão.
No concurso anterior, a distribuição das vagas por região foi informada antes da convocação para o programa de capacitação, segunda etapa da seleção. A escolha da praça de lotação foi feita no ato da matrícula no programa, obedecendo a ordem de classificação na primeira etapa da seleção. Nas seleções realizadas em 2005 e 2002 a opção era feita já na inscrição, formato que o banco quer resgatar. Deverão ser priorizadas na distribuição das vagas Brasília, onde fica a sede, e São Paulo, cidades que concentram mais de 60% do efetivo, de cerca de 4.500 servidores, segundo dados do fim do ano passado, e que, por consequência, têm sofrido mais com o elevado número de aposentadorias. Estima-se que o banco possa perder metade do seu quadro até 2014. Somente este ano já foram registradas 220 aposentadorias, até o fim de junho.
A alocação de vagas nas demais capitais onde o órgão está presente dependerá do quantitativo que será autorizado. No entanto, Delor já antecipou que o Rio de Janeiro, terceiro no ranking de número de servidores (cerca de 13%), estará entre elas. “Não deverão ser  muitas, as com certeza haverá vagas. O Rio de Janeiro sempre precisa de gente”, garantiu. O mesmo vale para Belém, em função da dificuldade que o BC vêm tendo para fixar mão de obra nessa localidade. A capital é a que conta com menos trabalhadores, cerca de 1,5% do total apenas. As outras seis cidades com representação do banco são Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Recife e Fortaleza.
Pedido – O chefe adjunto do Depes informou que o departamento está analisando o relatório atualizado da situação de pessoal do banco para formular o pedido de concurso, que deverá ser encaminhado ao Planejamento ainda este mês. Segundo ele, a quantidade de vagas solicitado levará em conta o número de aposentadorias registradas e previstas, a quantidade de cargos ociosos e o planejamento estratégico da instituição. De acordo com fonte no banco, já está acertada com o Planejamento a autorização do concurso este ano, para realização no início de 2013. O pedido seria de 200 vagas de técnico e de 800 a mil de analista. O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Sérgio Belsito, informou que participou da reunião em que o Depes e o ministério chegaram a entendimento sobre a liberação do concurso.
Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑