Administrativa nova-fachada-correios

Publicado em 06/04/2016 | por Mestre

Correios: Greve reforça urgência do concurso da estatal

Após diferentes unidades da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Rio de Janeiro entrarem em estado de greve, entre outros motivos, em função da falta de pessoal, no último dia 28, trabalhadores do Centro de Distribuição de Demandas de Petrópolis, na região Serrana do estado, paralisaram os serviços por tempo indeterminado. O motivo da greve é a implementação na unidade da Distribuição Domiciliar Alternada (DDA). De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Rio de Janeiro (Sintect-RJ), Ronaldo Martins, trata-se de uma forma de maquiar o déficit de funcionários para atender à demanda, problema recorrente em todas as unidades da empresa.

Os Correios chegaram a anunciar no ano passado a realização de concurso para cerca de 2 mil vagas de carteiro e operador de triagem e transbordo, com 144 oportunidades para o Rio, mas a seleção teve que ser suspensa temporariamente por conta do ajuste fiscal do governo. Há previsão de retomada em meados deste ano. O sindicato explicou que o DDA consiste no estabelecimento de datas de entrega diferentes para correspondências urgentes e não urgentes. “O DDA é um mecanismo proposto pela empresa para manobrar e tentar driblar a falta de funcionários. Em vez de solucionar o problema, o DDA provoca sobrecarga de trabalho e compromete a prestação de serviços à população”, criticou Martins. No início deste mês, o sindicalista já havia afirmado que, em reunião na qual foram apresentadas demandas da categoria, o vice-presidente de Gestão de Pessoas da empresa, Heli Azevedo, reconheceu a necessidade de 450 novos funcionários no Rio. Para o sindicato a demanda é de 900 trabalhadores.

Levantamento – Atualmente, a empresa reavalia a quantidade de vagas a serem preenchidas no quadro da estatal. Em novembro do ano passado, o diretor regional dos Correios no Rio, Márcio Vieira, estimou à FOLHA DIRIGIDA que o levantamento deverá ser finalizado neste segundo trimestre e o edital divulgado no meio do ano. Além das vagas no Rio, a seleção seria para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, além do Distrito Federal. O requisito para as atividades de carteiro e operador é o ensino médio completo e a remuneração inicial é de R$2.885,37 e R$2.348,87, respectivamente, para trabalho de segundo a sexta (R$3.017,42 incluindo o sábado). Os valores já incluem benefícios e adicionais.

Solução – De acordo com o presidente do Sintect-RJ, o vice-presidente de pessoal dos Correios entrou em contato com o sindicato, afirmando que a empresa deverá suspender temporariamente a implementação do DDA e abrir diálogo com os trabalhadores. “A solução é ter mais funcionários e a adoção da entrega matutina. Assim, o trabalhador terá mais qualidade no dia a dia de trabalho e, consequentemente, um serviço melhor será prestado à população”, disse Martins. Em assembleia na última terça, 29, os trabalhadores votaram pela continuidade da paralisação até que a empresa se posicione oficialmente. Uma assembleia na próxima sexta, dia 1º, definirá as próximas ações.

BANNERBLOG


Sobre o autor



Comments are closed.

Back to Top ↑