Categorias no image

Publicado em 31/08/2012 | por Mestre

Depen

Previsão de abertura de 692 vagas
O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) aguarda a autorização do Ministério do Planejamento para a abertura de concurso para 692 vagas, sendo 634 somente para agente penitenciário federal, cargo de nível médio que proporciona remuneração inicial de R$4.650,04 (incluindo auxílio-alimentação de R$304). Na última seleção, realizada em 2008, foi exigida ainda a carteira nacional de habilitação, na categoria “B” ou superior. O pedido de concurso, em análise no ministério desde o início de junho, é também para oito vagas de técnico de apoio à assistência penitenciária (de nível médio/técnico, com inicial de R$3.159,97, com auxílio) e 50 de especialista em assistência penitenciária (superior; R$4.521).
Embora ainda não tenha sido informada previsão de autorização e abertura do concurso, em abril deste ano, o ministro José Eduardo Cardoso, da Justiça (pasta a qual o departamento está vinculado), chegou a informar que era aguardada apenas a permissão do Planejamento para que o concurso fosse realizado.
Entre os fatores que demandam urgência na realização do concurso é a saída de agentes penitenciários do departamento por terem sido aprovados em concursos das polícias Federal e Rodoviária Federal. De acordo com a presidente do Sindicato Nacional dos Agentes Penitenciários Federais em Mato Grosso do Sul (SinAPF-MS), Cíntia Rangel Assumpção, cerca de 60 servidores deverão deixar o órgão já em setembro, para assumir o cargo de policial rodoviário federal.
A sindicalista informou que após consulta ao departamento, foi informado que houve acréscimo de 57 vagas de agente ao pedido que tramita no Planejamento, em uma clara intenção de fazer frente às saídas previstas para as próximas semanas. A informação ainda não foi confirmada pelo Depen ou Ministério da Justiça.
Etapas - Por lei, os concursos do departamento são compostos por provas objetiva, de aptidão física e de aptidão psicológica, além de investigação para verificação de antecedentes pessoais e curso de formação. Na seleção aberta em 2008, a prova objetiva para agente versou sobre Língua Portuguesa, Conhecimentos de Informática, Raciocínio Lógico e direitos Constitucional, Administrativo, Penal e Processual Penal, além de Direitos Humanos.
Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑