Categorias no image

Publicado em 18/02/2013 | por Mestre

Dicas – Preparação

Já analisou seu local de estudos? Ele é o mais adequado?

Quando o assunto é concurso, a primeira palavra que vem à cabeça é o verbo “estudar”. Contudo, a grande pergunta a ser feita, neste caso, é ‘como?’. Alguns afirmam que o estudo, de modo geral, é apenas ler e assimilar o que é imposto pelo professor, livro, vídeo-aula – ou qualquer outro formato em que o conhecimento se apresente. No entanto, há quem garanta que a eficiência deste processo depende de fatores que vão muito além da dedicação ou da força de vontade. O primeiro passo, na verdade anterior mesmo ao início dos estudos, é programar-se para estudar. É fundamental estabelecer critérios para a escolha do ambiente de estudos. Intensidade da luz, nível de ruídos e número de interrupções são fatores que podem potencializar, ou fazer naufragar, sua preparação para o concurso de seus sonhos.

Segundo alguns especialistas, o ambiente, uma vez escolhido, afeta consciente e inconscientemente o indivíduo que estuda. Mas será que ele pode influenciar diretamente na aprovação de um candidato? Em que grau? Para responder a esta pergunta, o médico e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Maurício Abreu Pinto Peixoto, que também é autor de dois livros na área da aprendizagem. Segundo ele, que recebeu a equipe de reportagem em seu consultório na Tijuca, zona Norte do Rio, o ambiente de estudos é um fator importante para o candidato, sendo o local onde o processo de aprendizagem é iniciado e fixado.

O pesquisador garante que a aprendizagem não pode ser padronizada, pois cada ser humano tem necessidades individuais. Logo, o ambiente ideal de estudos pode variar de concurseiro para concurseiro – embora existam algumas convenções gerais. Ao montar o plano de estudo é preciso ter atenção a aspectos como dispor de um local com privacidade e montado com equipamentos (mesa, cadeira, computador, caderno) adequados. Também é de grande valia saber o que evitar nesta hora. O professor reitera que é proveitoso fugir a qualquer custo dos locais barulhentos, pois a aprendizagem ocorre em diferentes níveis de concentração. Sendo assim, a cada vez que o indivíduo é interrompido, este processo não se conclui, gerando ruídos na captação do saber – frutos diretos de um grau ideal de concentração que nunca se completa.

Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑