Dicas no image

Publicado em 08/02/2013 | por Mestre

Funcionário público tem que saber escrever

Redações estão cada vez mais valorizadas nos concursos


Os concursos públicos têm dado cada vez mais importância às redações em suas provas. Nos últimos anos, a avaliação tem sido exigida para variados níveis de escolaridade e cargos – o que não ocorria antes. A disciplina também tem ganhado um peso maior. Já existem concursos onde a prova de produção de texto vale 50% da nota total. Professores de redação especializados em concursos públicos afirmam que uma boa redação tem o poder de garantir o sucesso do candidato que não obteve um desempenho tão expressivo nas provas objetivas.

As provas de redação visam avaliar a capacidade que o candidato tem de organizar e expor ideias – competência fundamental na maioria dos cargos públicos. De acordo com o professor Antonio Duarte, do Mestre dos Concursos, a isso se deve o grau de importância que a avaliação tem ganhado nos últimos anos. “Eles querem verificar se o candidato domina o padrão culto da língua escrita, se compreende e desenvolve bem o tema, se tem capacidade de selecionar e organizar informações para defender um ponto de vista”, indica o professor.

O professor Ronaldo Silva, também lembra a importância dada às competências gramaticais. “Elas são muito avaliadas nas redações. Um texto com muitos erros gramaticais não poderá ser aprovado. Além de perder pontos pelos erros, é comum que as falhas interfiram no conteúdo”, alerta Ronaldo. O professor Duarte também elenca erros inadmissíveis em redações: “falhas de concordância, regência e pontuação, utilização de palavras inapropriadas (gírias e jargões), uso exagerado de pronomes reativos e falta de coesão”, enfatiza.

Para ficar craque no desenvolvimento de textos escritos e não cometer os erros citados acima, os professores aconselham o candidato a se dedicar com afinco à leitura de notícias da atualidade e a praticar muito. “É importante ter alguém para corrigir as redações feitas. A prática sem alguém capacitado para corrigir o texto torna impossível saber se a redação está boa ou não”, aconselha o professo. Analisar o perfil da banca examinadora e verificar as redações cobradas em edições anteriores é a dica do professor do Mestre dos Concursos.

Fique atento aos temas!

Os professores de redação são unânimes ao ressaltar a importância do tema nas redações de concursos públicos. Fugir do assunto proposto pela banca examinadora ou não conseguir desenvolvê-lo com propriedade é fatal. Uma tendência das provas atuais, ressaltada pelo professor Ronaldo Silva, é o uso de temas técnicos. “Antigamente, os temas eram extraídos apenas de assuntos da atualidade e de conhecimentos gerais. Hoje, o candidato enfrenta temas técnicos que são extraídos de assuntos tratados no edital como um todo”, explica Silva.

Ao analisar os temas habitualmente cobrados pelas bancas examinadores, o professor Antônio Duarte lembra: “o Cesp/UnB cobra temas referentes às disciplinas específicas a determinados cargos. Então, não basta dominar as técnicas de redação, precisa possuir conhecimento específico. Já a Fundação Carlos Chagas cobra temas atuais, nesse caso, o candidato deve estar sempre atualizado, principalmente no que diz respeito a assuntos econômicos e políticos. A Cesgranrio tem por hábito temas abstratos, recentemente cobrou o tema tolerância”, esclarece o professor.

Fonte: Portal Competência

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑