Administrativa no image

Publicado em 30/07/2012 | por Mestre

Ministério da Fazenda

Não perca
Saiu o aguardado concurso para assistente técnico-administrativo do Ministério da Fazenda, de nível médio. As 463 vagas autorizadas para a seleção foram dividas entre o Distrito Federal, para onde são oferecidas 322  chances (17 reservadas a pessoas com deficiência), e São Paulo, que receberá 141 dos aprovados (oito para deficientes). As inscrições serão recebidas a partir das 10h do próximo dia 13, com o prazo se estendendo até o dia 26 deste mês.
A remuneração está mais atrativa do que vinha sendo informado: os ganhos mensais serão de R$3.104, o que corresponde ao inicial de R$2.800, conforme o edital, acrescido do auxílio-alimentação de R$304. Pela tabela de remuneração dos servidores federais, o inicial seria de R$2.690,02, já com o auxílio. As contratações serão pelo regime estatutário, que garante a estabilidade no cargo, e a carga de trabalho será de 40 horas semanais.
Mudança – A seleção é destinada à substituição de terceirizados irregulares até o fim deste ano, conforme acordo firmado entre União e Ministério Público do Trabalho (MPT). Antes da divulgação do edital, o Ministério da Fazenda havia informado, por meio do Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-Sic), do governo federal, que os admitidos por meio do concurso deveriam ser distribuídos pelas mesmas unidades onde estão os terceirizados. E segundo o próprio ministério, os trabalhadores que serão substituídos atuam, além de São Paulo e Distrito Federal (em Brasília), nos estados do Alagoas, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, e Pernambuco. Questionado sobre o motivo das vagas serem destinadas somente a duas das regiões, o ministério, até o momento, não respondeu.
O concurso terá validade de um ano, podendo dobrar. Nesse período, poderão ser chamados mais aprovados do que o previsto inicialmente. Caso isso aconteça, as novas vagas poderão ser distribuídas para outros estados, como prevê o edital do concurso. De acordo com o Decreto 6.944/09, que regulamenta os concursos federais, o Ministério do Planejamento poderá autorizar a convocação de mais aprovados até o limite de 50% sobre a oferta original. Com isso, o total de vagas poderia chegar a mais de 690. Existe ainda a possibilidade das convocações excederem esse limite. Mas nesse caso, será necessária a  autorização da Presidência da República, como aconteceu na seleção anterior, realizada em 2009. Naquela oportunidade foram oferecidas 2 mil vagas, mas segundo o sindicato da categoria, foram chamados cerca de 4 mil aprovados nos dois anos de vigência do concurso.
Inscrições – As inscrições serão feitas no site da organizadora, a Esaf. Será necessário preencher o formulário online e imprimir o boleto da taxa, de R$62, para pagamento até o dia 6 de setembro, em toda a rede bancária. Quem desejar, poderá se inscrever utilizando os computadores que serão disponibilizados em unidades regionais da organizadora, em São Paulo e no Distrito Federal. Durante todo o prazo de inscrição, os integrantes do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) com renda familiar mensal de até R$1.866 (três salários mínimos) ou renda familiar mensal por pessoa de até R$311 (meio salário mínimo) poderão solicitar a isenção do pagamento da taxa.
Serviço
Postos com computadores para inscrição: Brasília – Centro Regional de Treinamento da ESAF – SAS, Q. 06 – Bloco “O” – 8ª andar – Edifício Órgãos Centrais do MF – Brasília-DF – Telefones: (61) 3412-5813/5887/5800;
São Paulo – Centro Regional de Treinamento da ESAF – Avenida Prestes Maia nº 733 – 21º andar – Bairro da Luz – Telefones: (11) 3376-1500/1509.
Provas no dia 28 de outubro só em Brasília e São Paulo
O concurso será composto exclusivamente por provas objetivas, de Conhecimentos Básicos e de Conhecimentos Específicos. A avaliação está prevista para o dia 28 de outubro e será aplicada apenas em São Paulo e Brasília. A cidade de prova deve ser escolhida no ato da inscrição.
A parte de Conhecimentos Básicos será composta de quarenta questões, valendo, ao todo, 60 pontos. Já a de Conhecimentos Específicos terá 50 questões, que somarão 70 pontos. O programa da seleção traz como novidades a inclusão das disciplinas de Arquivologia e Gestão Pública. Com 20 questões de peso dois, Arquivologia corresponderá, inclusive, a quase 60% da prova específica. As disciplinas Direito Tributário e Direito Previdenciário, cobradas na seleção anterior, de 2009, foram excluídas do conteúdo programático.

Serão aprovados no concurso aqueles que obtiverem os mínimos de 40% dos pontos ponderados de Língua Portuguesa, 50% dos pontos ponderados de Conhecimentos Básicos, 50% dos pontos ponderados  de Conhecimentos Específicos e 60% da pontuação total das provas, além de se classificarem em até duas vezes o número de vagas em cada região, considerados os empates na posição limite.

Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑