Administrativa no image

Publicado em 01/04/2013 | por Mestre

MPU

Inscrições para 2º e 3º graus até o próximo dia 09…

Se você quer tornar realidade o sonho de trabalhar em um órgão público federal, conquistando status a tão sonhada estabilidade, fique atento: o concurso do Ministério Público da União (MPU) encerra as inscrições às 23h59 da próximo dia 9 (terça-feira), na página eletrônica do Cespe/UnB, organizador. A seleção destina-se ao preenchimento de 147 vagas imediatas, sendo 109 para técnico administrativo, que requer nível médio, e 38 para analista processual, que exige curso superior em Direito. Também haverá cadastro de reserva, que deverá ter bom aproveitamento, em todos os estados e no Distrito Federal.

Embora a maioria das vagas seja para a capital federal, o concurso atrai também o interesse de candidatos de outras unidades da Federação, em virtude, principalmente, da boa remuneração, de R$5.285,16 para técnico e de R$8.216,55 para analista, incluindo o auxílio-alimentação, de R$710, e pela possibilidade de conquistar um emprego com estabilidade, já que a contratação ocorrerá pelo regime estatutário. A carga de trabalho é de 40 horas semanais.

O MPU costuma convocar muitos aprovados em seus concursos. Na seleção de 2010, por exempo, foram oferecidas 594 vagas e feitas 3.114 nomeações. Já no certame de 2006, foram 453 oportunidades e 4.813 convocações. O presidente da comissão do concurso, procurador Bruno Calabrich, informou que, durante o prazo de validade da seleção, o número de contratações deverá superar bastante a oferta de vagas em edital.

“De fato, deve haver bem mais convocados que os 147 previstos. Isso vale pelas seleções anteriores. Ainda não dá para precisar, pois essa atribuição não é da comissão. Mas, conhecendo um pouco o histórico, é possível afirmar, sem dúvida, que teremos muito mais convocações do que as 147 vagas iniciais”, disse Calabrich, destacando ainda que o MPU tem urgência na convocação dos aprovados.

Após preencher a ficha de inscrição, o candidato deverá imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU), para pagamento da taxa – de R$55, para o nível médio, ou de R$70, para o superior -, em qualquer banco, lotérica ou agência dos Correios, até o dia 19 de abril. A isenção do pagamento pode ser solicitada pelos inscritos no CadÚnico que sejam membros de família de baixa renda, através de requerimento disponível no site do organizador, no mesmo período das inscrições.

Como os turnos de provas são diferentes, é possível aos graduados em Direito concorrerem às duas funções. Os classificados serão lotados, de acordo com as necessidade do órgão, em uma das ramificações do MPU: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Militar (MPM) e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MP-DFT). O concurso terá validade de dois anos, prorrogável por igual período.

Analista faz prova pela manhã, e técnico administrativo, à tarde

Os candidatos às vagas do Ministério Público da União (MPU) serão avaliados por meio de provas objetivas e discursivas (essas somente para analista), previstas para o dia 19 de maio, no Distrito Federal e nas capitais de todos os estados, incluindo o Rio de Janeiro.

Ao contrário do publicado na edição anterior, aqueles que aspiram ao ingresso como técnicos administrativos realizarão durante três horas e meia, no período da tarde, a prova objetiva, de 50 questões, sobre Conhecimentos Básicos (Legislação Aplicada ao MPU e ao Conselho Nacional do Ministério Público, Língua Portuguesa, Noções de Informática, Ética no Serviço Público e Raciocínio Lógico) e 70 de Conhecimentos Específicos (Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Administração e Administração de Recursos Materiais).

Já os postulantes a analista processual serão avaliados pela manhã, durante quatro horas e meia, por meio de exames objetivo e discursivo, o primeiro deles com 50 questões, também de Conhecimentos Básicos (Língua Portuguesa, Noções de Informática e Legislação Aplicada ao MPU e ao Conselho Nacional do Ministério Público) e 70 de Conhecimentos Específicos (Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito do Trabalho, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Penal Militar e Direito Processual Penal Militar).

Para ser aprovado na objetiva será necessário obter, pelo menos, 12 pontos em Conhecimentos Básicos, 23 em Conhecimentos Específicos e 40 no conjunto das duas. Só serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos aos cargos de analista aprovados nas provas objetivas e classificados de acordo com o item 9.7 do edital (incluindo os empates). O cartão de confirmação de inscrição, contendo o local dos exames, está previsto para o dia 9 de maio, no site do organizador.

Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , , , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑