Categorias no image

Publicado em 24/05/2013 | por Mestre

PM / RJ

Concurso pode ser para cadastro…
Uma possível novidade no concurso da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ): em vez da oferta de 6 mil vagas, a seleção seria para cadastro de reserva. A sugestão foi apresentada e discutida na reunião da última terça-feira, dia 22, entre o Comando Geral da corporação e o Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), mas não se chegou a uma conclusão. De acordo com uma fonte da corporação, a medida seria tomada para não atrasar ainda mais a publicação do edital para soldados, já que o Decreto nº 43.876, de 8 de outubro de 2012, impede a PM de realizar novo concurso com definição das vagas antes de admitir todos os aprovados no anterior. Assim, todas as mulheres habilitadas na seleção anterior, de 2010, além das 1.500 vagas oferecidas, terão de ser convocadas e matriculadas no curso de formação.
Em virtude disso, as convocações das mulheres se estenderão além da 24ª chamada, prevista para a partir de 15 de julho. Independente de o concurso ser para cadastro ou não, foi decidido que a Diretoria Logística será responsável por solicitar novos orçamentos às organizadoras, de acordo com as exigências estabelecidas pelo CRSP.  Para soldado, além do nível médio, é exigida carteira de habilitação, no mínimo na categoria “B”. O salário inicial é de R$2.382,89, mas a remuneração pode ultrapassar R$5 mil, pois são pagas gratificações a quem faz curso de qualificação (R$350) ou trabalha em Unidade de Polícia Pacificadora (R$750). A Assessoria de Imprensa da PM-RJ informou que os praças que se voluntariam para trabalhar na folga no sistema RAS (Regime Adicional de Serviço) recebem por oito horas/dia R$150, e por 12 horas/dia, R$225. São permitidos até oito RAS por mês. A altura mínima exigida dos candidatos é de 1,60m, para mulheres, e de 1,65m, para homens. Os futuros candidatos devem ter idade entre 18 e 30 anos.
O CRSP já garantiu que é possível estudar com base no programa do último anterior, em 2010. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas sobre Direitos Humanos, Legislação de Trânsito, Noções de Informática, Sociologia, História do Brasil, Geografia do Rio de Janeiro e Língua Portuguesa. Os aprovados no exame objetivo tiveram a redação corrigida. Ainda houve exame antropométrico, exames médicos e psicológicos, testes físicos, investigação social e documental e o curso de formação, com duração de seis meses. Candidatos tatuados puderam participar, desde que o desenho não fosse ofensivo à corporação ou discriminatório, nem visível com o uso dos uniformes da corporação, incluindo o de educação física (camisa de manga e bermuda).

Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑