Segurança Pública 09-06-prf

Publicado em 18/02/2016 | por Mestre

PRF: Federação pressiona para agilizar novo concurso

Com grande necessidade de pessoal, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) não quis perder tempo, e já reencaminhou ao Ministério do Planejamento a solicitação de concurso para 1.500 vagas de policial rodoviário federal. O pedido já passou pela Coordenação-Geral de Desenvolvimento Econômico e Produtivo II da pasta, e segue tramitando. Após ter o pedido negado, em virtude da suspensão dos concursos, espera-se que a liberação ocorra este ano, já que algumas autorizações podem acontecer, em casos de grande carência.

De acordo com o presidente do federação nacional da categoria (FenaPRF), Pedro Cavalcanti, a entidade vai cobrar a abertura da oportunidade. “Nós vamos trabalhar no Congresso Nacional para pressionar o governo. Há cada vez menos policiais fiscalizando as rodovias e, em contrapartida, mais rodovias vão sendo incorporadas para serem fiscalizadas pela PRF”, disse ele, sinalizando que, apesar da necessidade de realizar esse certame, a autorização será uma missão difícil, tendo em vista o cenário de crise econômica.

Conforme informações do Planejamento, de agosto de 2015, 10.283 policiais atuam em um quadro que possibilita até 13.098 profissionais. Cavalcanti observou que, apesar da frota de veículos ter crescido consideravelmente nos últimos 20 anos, o efetivo permaneceu o mesmo. A situação deve se agravar caso um novo concurso não seja realizado, já que o órgão pode perder 4 mil policiais em dois anos, em virtude de aposentadorias.

Para ingressar no cargo é necessário possuir o ensino superior completo em qualquer área e carteira de habilitação, na categoria B em diante. O cargo é aberto a homens e mulheres e proporciona estabilidade, devido às contratações via regime estatutário. A remuneração é de R$7.177,91, incluso o auxílio-alimentação, de R$458. Os concursados serão lotados, prioritariamente, nas regiões de fronteiras. E a necessidade de reforçar a presença da PRF nas fronteiras é outro fator favorável à autorização.

Já o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, argumentou no pedido de autorização encaminhado ao Planejamento que a nova seleção é a única saída para a grave crise de efetivo vivida pelo departamento. A falta de policiais tem colocado em risco a vida de servidores, que, estando em menor número nos plantões, ficam mais vulneráveis a ações de criminosos, além de provocar o fechamento de postos da PRF em vários locais do país.

BANNERBLOG


Sobre o autor



Comments are closed.

Back to Top ↑