Dicas no image

Publicado em 30/11/2012 | por Mestre

Receita Federal

Concurso oferece 950 vagas para analista tributário e auditor fiscal

A Receita Federal divulgou nesta sexta-feira (30) a relação, em ordem alfabética, dos candidatos habilitados e classificados na prova dissertativa para os cargos de analista tributário e auditor fiscal. O resultado provisório poderá ser objeto de recurso nos 2 dias úteis subsequentes à publicação desses resultados, e o candidato pode ter vista de sua prova. Eventuais recursos quanto ao resultado provisório da prova dissertativa deverão ser apresentados, exclusivamente via internet, no prazo recursal, no endereço www.esaf.fazenda.gov.br, seguindo as orientações ali contidas.

As listas com os candidatos classificados foram publicadas na Seção 3 do “Diário Oficial da União”, entre as páginas 130 e 137 para analista e entre as páginas 137 e 138 para auditor(veja link no Saiba Mais).

O concurso da Receita Federal ofereceu 950 vagas de analista-tributário e auditor-fiscal. Os salários são de, respectivamente, R$ 7.996,07 e R$ 13.600. Para participar da seleção, os candidatos deveriam ter nível superior em qualquer área.

As provas dissertativas foram aplicadas no dia 21 de outubro. Foram convocados 2.250 candidatos aprovados nas provas objetivas para analista – 2.100 da área geral e 150 da área de informática. No caso do auditor, foram 600 candidatos aprovados nas provas objetivas.

Para as 750 vagas para analista-tributário foram 93.692 inscritos – para as 700 vagas na área geral foram 89.791 concorrentes (128,27 por vaga) e para as 50 vagas na área de informática foram 3.901 (78,02 por vaga). Do total, 712 são para ampla concorrência (88.100 inscritos) e 38 para deficientes (5.592 inscritos). Já para auditor-fiscal foram 26.313 inscritos para as 200 vagas (131,56 por vaga). Para as 10 reservadas para deficientes foram 441 inscritos. A abstenção nas provas foi de mais de 40%. As provas objetivas foram realizadas nos dias 22 e 23 de setembro.

De acordo com o edital, os aprovados no concurso atuarão nas unidades centrais da Receita Federal, em Brasília ou nas unidades descentralizadas. Os locais de atuação serão conhecidos após a aprovação no concurso. Após tomarem conhecimento da distribuição das vagas, os aprovados poderão manifestar, no prazo fixado pela organizadora do concurso, a Esaf, as opções para preenchimento, que observará, rigorosamente, a ordem de classificação na primeira etapa do concurso.

Os candidatos nomeados e empossados não terão sua lotação alterada por um período mínimo de 3 anos, salvo por concurso de remoção ou por interesse da administração.

Os concursos têm validade de 6 meses e podem ser prorrogados pelo mesmo período.

Uma suposta fraude no concurso público para analista tributário da Receita Federal está sendo investigada pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). Segundo denúncias, divulgadas em fóruns de concursos na internet e enviadas por internautas ao G1, a seleção teria sido fraudada por quatro candidatos, que tiveram a mesma nota em 7 das 8 disciplinas cobradas na prova objetiva. A Esaf informou que recebeu a denúncia sobre a suposta fraude e que está tomando as providências necessárias para apuração dos fatos.

Analista-tributário
A primeira etapa da seleção é composta por prova objetiva de conhecimentos gerais, prova objetiva de conhecimentos específicos e prova dissertativa. A segunda etapa engloba a sindicância da vida pregressa.

A prova de conhecimentos gerais cobrou as disciplinas de língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico-quantitativa, direito constitucional e administrativo e administração geral. A prova de conhecimentos específicos geral teve questões de direito tributário, contabilidade geral e legislação tributária e aduaneira. Já a prova de conhecimentos específicos na área de informática teve perguntas de direito tributário, contabilidade geral e informática.

Auditor-fiscal
A primeira etapa é composta por prova objetiva de conhecimentos gerais, prova objetiva de conhecimentos específicos I, prova objetiva de conhecimentos específicos II e prova dissertativa. A segunda etapa é composta de sindicância da vida pregressa.

A prova de conhecimentos gerais teve questões das disciplinas de língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico-quantitativo, direito civil, penal e comercial e administração geral e pública. A prova de conhecimentos específicos I cobrou as disciplinas de direito constitucional, direito administrativo, direito tributário e auditoria. A prova de conhecimentos específicos II teve perguntas de contabilidade geral e avançada, legislação tributária, comércio internacional e legislação aduaneira.

Fonte: G1

Tags: , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑