Administrativa no image

Publicado em 22/06/2012 | por Mestre

TRE/RJ

Inscrições abertas
Estão abertas as inscrições no concurso para técnico judiciário (nível médio) e analista judiciário (superior) do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ). O atendimento seguirá até o dia 13 de julho, no site do Cespe/UnB, organizador da seleção. O TRE divulgou na última quarta, dia 20, uma retificação do edital, alterando os requisitos para analista judiciário das áreas administrativa e de apoio especializado/análise de sistemas. Em vez de graduação, a exigência para as duas funções passa a ser curso de nível superior, o que abrange os cursos de tecnólogo reconhecidos pelo MEC.
A retificação,  também altera parte do programa de conhecimentos específicos para o cargo de analista judiciário da área de apoio especializado/análise de sistemas. Para fazer a inscrição, é preciso quitar a taxa, de R$50 para técnico e de R$65 para analista, via boleto, em qualquer agência bancária, até o dia 26 de julho. Estará isento do pagamento quem estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou for membro de família de baixa renda.
A isenção deverá ser solicitada através de requerimento disponível no site do Cespe/UnB, contendo o Número de Identificação Social (NIS) atribuído pelo CadÚnico e declaração de que atende à condição de ser membro de família de baixa renda. O período para requerer é o mesmo das inscrições. Os futuros servidores receberão remunerações iniciais de R$4.762,96, para a função de técnico, e R$7.321,39, para o cargo de analista. Esses valores incluem os R$710 de auxílio-alimentação. Quem quiser poderá solicitar auxílio pré-escolar, de R$561 por dependente menor de 6 anos, e reembolso de até R$120 mensais, por dependente, com gastos do plano de saúde.
A contratação ocorrerá pelo regime estatutário, sinônimo de estabilidade profissional. São proporcionadas 19 vagas imediatas, das quais dez são para técnico judiciário e, as restantes, para analista judiciário. Haverá, ainda, cadastro de reserva, para as vagas que surgirem no prazo de dois anos, que pode dobrar. Um dos atrativos do TRE é que, tradicionalmente, faz muitas convocações ao longo da validade das suas seleções. Na última, ocorrida em 2006, foram oferecidas 435 vagas, mas foram chamados 594 aprovados, sendo 342 técnicos judiciários e 252 analistas, de várias especialidades.

Serviço
Inscrições: www.cespe.unb.br

Provas estão marcadas para dia 26 de agosto

Os candidatos a técnico e analista judiciários do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) poderão conferir os cartões de confirmação no dia 17 de agosto, verificando neles o local e o horário em que a prova objetiva será aplicada, bem como a discursiva, para quem a fará. Em 26 de agosto todos os concorrentes serão submetidos a uma prova de múltipla escolha, com 120 questões, das quais 50 abordarão Conhecimentos Básicos e, as outras 70, Conhecimentos Específicos.
Entre as disciplinas que serão cobradas em Conhecimentos Básicos estão Língua Portuguesa, Noções de Legislação, Atualidades, Noções de Arquivologia, Noções de Informática e Raciocínio Lógico. Já em Conhecimentos Específicos estão entre elas as matérias de Contabilidade Geral, Contabilidade Governamental, Matemática Financeira, Gestão e Governança de TI, Segurança da Informação, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Eleitoral, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Penal e Direito Processual Penal, entre outras.
Para quem disputa as funções de analista judiciário (todas as áreas) e de técnico judiciário na área de apoio especializado (especialidade: programação de sistemas), haverá uma avaliação discursiva neste mesmo dia. Será aprovado o candidato que conseguir mais de 20 pontos na parte de Conhecimentos Básicos e 33 na parte de Conhecimentos Específicos da prova objetiva, cujo total é 120 e cada uma das 120 questões vale um ponto. O participante deverá, ainda, obter nota igual ou superior a 57 pontos no total da prova.
Já a avaliação discursiva valerá dez pontos e se dará através da elaboração de um texto com o máximo de 30 linhas, podendo abordar qualquer uma das disciplinas contidas no edital, pois o tema será dado apenas no momento da prova. Nesta avaliação, o candidato não poderá fugir do tema estabelecido, deixar de escrever o texto pedido ou preencher sua identificação em local indevido, implicando na perda parcial ou total de pontos. Outro fator que será levado bastante em conta na hora da nota, é a apresentação e a estrutura do texto, bem como o desenvolvimento do tema, erros de ortografia e o número correto pré-estabelecido de linhas.
Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑