Administrativa no image

Publicado em 23/11/2012 | por Mestre

TRF 3ª Região

Projeto de lei para liberação de verbas segue na ordem do dia
Segue na ordem do dia para ser votado no Congresso Nacional o Projeto de Lei Complementar 17/2012, que prevê a liberação de verbas para a realização do aguardado concurso para técnicos e analistas do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que engloba os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (TRF 3ª). O documento está na iminência de ser votado pelos parlamentares desde o último dia 8, quando incluso na ordem do dia. Assim que aprovado, o órgão pode finalizar o edital, definindo o número de vagas, organizadora e cronograma do concurso. Para concorrer a técnico é necessário possuir ensino médio e para analistas, curso de nível superior. Os salários iniciais são de R$4.623 para técnicos e R$7.181,52 para analistas.
Como  benefícios, o Tribunal oferece vale-transporte, reembolso parcial de creche, participação na assistência médico-hospitalar (inclusive para dependentes) e adicional de qualificação. O número de vagas deverá condizer com a necessidade de pessoal, imediatamente quando da publicação do edital. Porém, muitas outras poderão ser preenchidas durante o prazo de validade, não somente para suprir eventuais afastamentos e aposentadorias, mas também para preencher vagas em novas varas, previstas para ser inauguradas nos próximos anos.
Além de técnicos na área administrativa, com exigência de ensino médio, e analista na área judiciária, para quem possui nível superior em Direito, outras opções poderão ser oferecidas para os dois cargos, para áreas de atuação com exigências específicas. Enquanto o edital não é publicado, os interessados podem dar início aos estudos pelo conteúdo programático do concurso anterior, realizado em 2007, que contou com 95.299 inscritos para a oferta de  191 vagas. Durante o prazo de validade do concurso, encerrada em abril, foram nomeados 356 servidores. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.
Para o próximo, algumas alterações já estão confirmadas, segundo responsáveis pelo setor de seleção. Desta forma haverá mais matérias na parte de Direito para técnicos na área administrativa. Além disso, a prova prática de informática, segunda fase para técnicos da área administrativa e analistas na área judiciária, deverá ser excluida. Para os técnicos,na área administrativa, a prova objetiva contou com 25 questões de Conhecimentos Gerais, com peso dois, e 25 de Conhecimentos Específicos, com peso um, além de redação. Para os analistas, na área judiciária, 30 de Conhecimentos Gerais, com peso um, e 30 de Conhecimentos Específicos, com peso dois, além de duas questões discursivas.
Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑