Administrativa no image

Publicado em 28/06/2012 | por Mestre

TRF 3ª Região

Informações
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF 3ª), que engloba os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, instituiu um grupo de trabalho com o objetivo de avaliar os locais com maior necessidade para a implantação de novas varas regionais. Assim que as varas forem instaladas, o preenchimento das vagas de técnicos e analistas judiciários, necessárias para o funcionamento das novas unidades,  deverá ser feito por meio de concurso público, uma vez que já não há concurso em validade desde abril. A publicação do edital está prevista para ocorrer no segundo semestre.
A assessoria de imprensa do órgão explica ainda aguardam liberação de verbas de Brasília para iniciar os preparativos para o concurso. O presidente do TRF, desembargador Newtom de Lucca, esteve em Brasília, em 29 de maio, solicitando a liberação de verbas para a contratação dos novos servidores, mas ainda aguarda um parecer positivo. O pedido é para a liberação de uma verba complementar de R$8,3 milhões.
Para concorrer a técnico é necessário possuir ensino médio e para analstas, nível superior. Os vencimentos iniciais são de R$4.623,09 para técnicos e R$7.181,52 para analistas, com jornada de trabalho de 40 horas semanais. Como benefícios, o órgão oferece vale-transporte, reembolso proporcional de creche, participação na assistência médico-hospitalar, inclusive para dependentes, e adicional de qualificação.
Segundo a assessoria de imprensa, o presidente se reuniu, no último dia 19, com o grupo de trabalho, que entregou um relatório com sugestões para implantação de varas federais e juizados da 3ª região.
Na ocasião, o desembargador ressaltou que recebe inúmeros pedidos para a implantação de varas em diversos locais, o que justificou a criação de um grupo de estudos, que considerou entre outros fatores, as necessidades de um ponto de vista social, com o objetivo de facilitar o acesso à população mais carente.
Embora os cargos de técnico e analista apresentem diversas áreas de atuação, duas, consideradas principais, já estão confirmadas para o próximo concurso: técnico judiciário na área administrativa, com necessidade de ensino médio; e analista na área judiciária, para quem possui curso de nível superior em Direito.
O número de vagas no edital deverá indicar apenas a necessidade imediata quando da publicação. Porém, muitas outras poderão ser preenchidas durante a validade, em decorrência não apenas de reposição de eventuais afastamentos e aposentadorias, mas também da necessidade em decorrência da criação das novas varas. No último concurso do órgão, realizado em 2007, embora a oferta fosse de 191 vagas iniciais, durante o prazo de validade foram nomeados 230 aprovados. Ao todo foram registrados 95.299 inscritos. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.
Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑