Administrativa no image

Publicado em 15/08/2012 | por Mestre

TRT / RJ

Remunerações

As remunerações de R$4.762,96 para técnico judiciário e de R$7.321,39 ou R$10.195,05 para analista judiciário (dependendo da especialidade), aliadas à estabilidade, já são grandes atrativos para os candidatos que vão participar do concurso do TRT-RJ. No entanto, aqueles que conseguirem a classificação e ingressar no tribunal poderão ter uma supresa muito positiva, ocupando de imediato um cargo comissionado e tendo seus rendimentos iniciais ampliados.

Quem afirma é a juiza do trabalho e professor de Direito do Trabalho Aline Leporaci. “Além da boa remuneração, um dos principais atrativos do TRT-RJ é a  possibilidade que a pessoa tem de, ao entrar, já ocupar uma função comissionada. Ou seja, o valor do vencimento informado no edital é o básico. Dependendo da vara na qual o indivíduo vai ingressar, ele já pode ocupar uma função comissionada, que deve somar cerca de R$1.500 em cima do valor inicial estipulado para a remuneração”, informou a juíza, destacando que o clima do trabalho também é um ponto positivo.

“O ambiente de trabalho é muito bom, pois a equipe é bem integrada e isso é importante. Temos, também, férias concedidas de forma correta. Temos muito trabalho? Sem dúvida, mas isso não nos tira aquele bem estar que é fundamental no dia a dia do profissional”, contou.

A juiza Aline Leporaci destacou que não existe um prazo específico para que o servidor inicie sua ascensão na carreira. “Isso depende muito do lugar em que ele vai cair. Pode ser que ele seja designado para uma vara em que haja deficiência de uma função comissionada específica e, se isso acontecer, ele pode chegar e ficar imediatamente ali. Não há um tempo determinado, depende muito do trabalho que a pessoa vai desenvolver e do juiz com quem ele trabalhar”, explicou.

A especialista em Direito do Trabalho deu algumas orientações sobre a disciplina, bem como a respeito da banca organizadora. “Eu, particularmente, acho a Fundação Carlos Chagas (FCC) a banca do momento. Ela pede muito a questão literal, como artigos da CLT e artigos dos códigos. Acredito que ela não vá fazer pegadinhas, pois é uma organizadora que ser prende mais ao texto de lei mesmo.”

A juíza destacou ainda os pontos mais importantes a serem estudados pelos candidatos. “É preciso dar atenção às súmulas e orientações jurisprudenciais, porque isso a FCC sempre pede. Hoje em dia, a gente não tem uma diferença tão significante de matéria entre técnico e analista. As disciplinas de ambas funções são muito próximas. Logo, a cobrança é basicamente a mesma. CLT como um todo, súmulas, orientações jurisprudenciais e algumas novas leis que possam ter surgido. Estudar a Legislação é o melhor caminho, visto que o concurso está muito próximo”, disse.

Como servidora do TRT-RJ, a juíza Aline Leporaci garante que o órgão passa por uma deficiência muito grande no número de funcionários. “Estamos com uma  carência muito grande no que se refere ao quantitativo de servidores, que não é o suficiente para suprir a demanda de trabalho que a gente tem. Esta é a razão para haver previsão de chamar efetivamente muita gente neste concurso. Teremos 12 novas varas no ano que vem, o que significa que precisamos de pessoal com urgência. Nosso quadro hoje está deficitário, então acredito que muitos aprovados serão chamados ao longo da validade da seleção. Na minha opinião, pelo menos cerca de 500 ou 600 pessoas serão convocadas”, opinou a juíza.

Fonte: Folha Dirigida

Tags: , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑