Administrativa no image

Publicado em 18/10/2012 | por Mestre

TRT / RJ

Edital sofre atraso inesperado
A data de divulgação do edital do concurso para técnicos e analistas judiciários do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) sofreu uma pequena alteração: diferentemente do que o presidente da comissão, desembargador César Marques Carvalho, havia afirmado anteriormente, o documento não sairá nesta quinta, 18, mas na próxima segunda, dia 22, ou, no mais tardar, na terça, dia 23.  “O edital vai sair um pouquinho depois do previsto, porque a Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora, está terminando de fechar o quadro de vagas”, declarou o desembargador, ressaltando que as inscrições começam juntamente ao lançamento do edital.
“Saindo no dia 22, o período de inscrição seguirá até 22 de novembro. Saindo na terça, 23, as inscrições vão até o dia 23 de novembro. O prazo não foi alterado, ele continua sendo de um mês”, explicou. O presidente da comissão já havia adiantado, também, que as provas objetivas e de redação serão aplicadas, possivelmente, no dia 13 ou 20 de janeiro. A princípio, serão oferecidas 200 vagas, sendo 100 para o cargo de técnico judiciário e, as outras 100, distribuídas pelas três especialidades de analista judiciário (nas áreas administrativa, judiciária e execução de mandados).
Para concorrer à função de técnico judiciário, o candidato deverá ter apenas o nível médio, sem necessidade de formação técnica. Para analista administrativo, basta possuir formação em qualquer curso superior. Já para os cargos de analista judiciário e analista em execução de mandados, é preciso ter graduação em Direito. A remuneração inicial será de R$4.762,96 para técnico judiciário, R$7.321,39 para analista das áreas administrativa e judiciária e R$10.195,05 para analista em execução de mandados, cargos já confirmados na seleção. Em todos os valores, já estão incluídos os R$710 de auxílio-alimentação. Na remuneração do analista em execução de mandados também já estão inseridos os R$1.344,97 de auxílio-transporte.
Um dos atrativos da seleção é o regime de contratação, que é o estatutário, garantindo estabilidade empregatícia aos profissionais. O presidente César Marques já adiantou, para quem está estudando, algumas novidades no programa deste concurso, destacando que o conteúdo, de forma geral, seguirá a mesma linha do último processo seletivo para estes cargos, ocorrido em 2008. “As únicas mudanças foram a não exigência de conhecimentos em BrOffice, a inclusão do tema “Processo Judicial Eletrônico (PJE) e a cobrança das novas regras ortográficas da Língua Portuguesa, visto que elas já estão em vigor”, disse.
Em 2008, as avaliações objetivas abordaram as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática e Conhecimentos Específicos. Em Conhecimentos Específicos, foram cobradas questões sobre Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito do Trabalho, Noções de Direito Processual do Trabalho e Noções de Direito Constitucional. Houve, ainda, provas práticas de digitação para quem disputava a função de analista judiciário das áreas judiciária e administrativa, além de técnico judiciário da área administrativa.


Número de convocados ao longo da validade pode bater recorde

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) tem a tradição de efetuar muitas convocações em seus concursos, e isso vem atraindo bastante candidatos à nova seleção para técnico e analista judiciários, que promete superar o número de nomeados da última, ocorrida em 2008 para estas funções. Segundo o presidente da comissão do concurso, desembargador César Marques Carvalho, as contratações dos aprovados de 2008 excederam o quantitativo de oportunidades oferecidas na ocasião. “Chamamos 1.575 aprovados, no total. Foram proporcionadas 54 vagas para técnicos judiciários e foram chamados 993. Para analista da área judiciária, a oferta era de dez vagas e chamamos 413 pessoas. Já o analista da área administrativa contava com oito vagas e foram convocados cerca de 62. Por fim, para analista em execução de mandados, tínhamos 12 vagas e convocamos 107 servidores.”
Ainda de acordo com o presidente, para o novo concurso, a probabilidade é que o número de convocados ao longo da validade supere o de todos os concursos anteriores realizados pelo órgão, chegando a 2 mil servidores. “Acredito que o quantitativo de contratações vai superar o de todas as seleções anteriores. Estamos com um quadro de funcionários envelhecido, um volume elevado de aposentadorias e ainda temos a mudança de sistema. Com isso, vamos gerar mais vagas e o volume de contratações vai ser bem maior. Esse número muito provavelmente vai chegar a 1.500 convocados e, possivelmente, a 2 mil”, declarou. César explicou que o TRT-RJ está mudando o método de trabalho, e que muitos servidores não conseguirão acompanhar o novo ritmo, o que vai gerar diversas aposentadorias nos próximos anos. “Nosso método agora será totalmente eletrônico, não vai ter mais papel, então algumas pessoas vão acabar saindo por conta disso.”
Além desse fator, o problema do quadro envelhecido de servidores também é importante para gerar mais vagas. “São dois anos de validade, prorrogáveis por mais dois, ou seja, quatro anos. O TRT-RJ teve um período longo sem concursos e, por conta disso, o quadro envelheceu. Logo, as pessoas chegaram na fase de aposentadoria e isso vai gerar muitas vagas para a frente, justamente porque o quadro está envelhecido.”
Fonte: Folha Dirigida

Tags:


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑