Administrativa no image

Publicado em 17/01/2013 | por Mestre

TRT / RJ

Candidatos cobram da FCC a liberação das provas….

Candidatos às vagas de técnico administrativo do concurso do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) criticaram o procedimento adotado pela Fundação Carlos Chagas, organizadora, que impossibilita levar os cadernos de questões para casa após a aplicação das provas, mesmo permanecendo em sala até o fim do horário estabelecido.
No dia dos exames, os candidatos terão direito somente a anotar as suas respostas, para posterior conferência, em uma caderneta entregue pelo fiscal da sala.  Para Luana Oliveira, levar o caderno de questões para casa diminui a ansiedade. “É muito ruim ter que esperar para ter uma noção do meu desempenho na prova, isso aumenta a ansiedade. Além disso, acho que é importante para todos os candidatos comprovar o que foi marcado na avaliação”, ressaltou.
Karla Faria, que pretende tentar um outro concurso caso não consiga ser aprovada na seleção do tribunal, argumentou que prefere ter a prova em mãos a digitalizada e disponibilizada dias depois, para continuar estudando. “É bem melhor olhar direto na prova, porque dá para saber de imediato se fomos bem ou não. Além disso, eu pretendo continuar estudando caso não passe nesse concurso do TRT-RJ, e esperar eles liberarem as avaliações no site é muito ruim”, disse.
O candidato Eduardo Campos acredita que o procedimento da Fundação Carlos Chagas não é transparente. “Acho que temos o direito de ter acesso ao caderno de questões ao final da avaliação. Não consigo entender os motivos pelos quais a organizadora não libera o caderno. Isso cria uma insegurança em nós, candidatos, pois é uma falta de transparência”, destacou. Vilma Porto também defende a liberação do caderno de questões ao final do exame. “Os alunos poderem analisar as questões, para saber se foram bem na prova, é algo muito importante. Esperar o gabarito sair só gera mais nervosismo e insegurança”, afirmou.
Segundo Singoala Luz, essa medida da banca afeta a integridade do concurso e atrapalha na hora de interpor os recursos. “Gostaria muito de sair da prova com o caderno de questões, até mesmo pela transparência da seleção. Se a organizadora nos impede de levar o caderno para casa, acabamos prejudicados na hora de formular os recursos”, criticou.

Fonte: Folha Dirigida

Tags: , , , ,


Sobre o autor



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top ↑